Administração de Casos e Crises    2009/1
Manual do Doador Voluntário de Medula Óssea
Orientador(es): Souvenir Dornelles
Fabiana Fernandes, Fabio Campos, Fernanda Guimarães, Luana Martins, Patricia Lima da Silva e Ricardo Dytz
 

O desconhecimento sobre a doação de medula óssea é enorme. Quando as pessoas são informadas de como é fácil ser doador voluntário ficam surpresas. Não imaginam que doar a medula óssea é simples e que possa ser feito em vida. Não sabem que ela se reconstitui e se regenera em pouco tempo.

Nesse campo, a falta de informação é sem dúvida, o maior obstáculo na luta contra a leucemia!

O ideal seria que todas as pessoas entre 18 e 55 anos fossem doadoras, pois a chance que os doentes têm de encontrar uma medula fora da família é muito pequena. Em geral, as pessoas só se sensibilizam quando vêem o desespero e o sofrimento de uma família que procura um doador para alguém muito próximo. Por isso, desenvolveu-se este manual para ajudar a esclarecer sobre como é fácil tornar-se um doador voluntário.

A dúvida mais freqüente das pessoas diz respeito à confusão entre medula óssea e medula espinhal e temem ficar paraplégicas caso doem uma parte de sua medula. Importante: a medula doada não faz falta nenhuma para o doador e não há prejuízo para sua saúde, já que se recompõe em poucos dias.

 
 Clique aqui e veja o Manual do Doador Voluntário de Medula Óssea completo
 
 
 
 Ver todas as disciplinas
 
 voltar ao topo
 
« Voltar para a página anterior
Av. Ipiranga, 6681 - Prédio 7 - Sala 106
Partenon - Porto Alegre/RS - CEP 90619-900
Fone 51 3320.3569 r. 4121 - espacoexperiencia@pucrs.br